quarta-feira, 21 de março de 2012

avanço ou retrocesso..

Bobinha é pouco. Não entendo como pode haver uma alma tão "pra frentex" e um coração tão medieval no mesmo corpo. Por que uma ambiguidade tão complexa coexistindo numa única existência??

Inventei mil desculpas para não levar a vida tão a sério, automatizei minha concepção de realidade, consegui atravessar todo o alvoroço com atitudes práticas..o que não significa ser imune às tentações emotivas.

Acho que já usei as mesmas palavras cerca de 1 milhão de vezes..mas o que fazer se a sensação sempre se repete?? Acabo virando o plágio de mim mesma num sentimentalismo abusivo.

Impossível não mergulhar de cabeça num romance de quinta categoria. Bom é conhecer o gosto da sarjeta, beijar o chão, lamber o asfalto e descobrir pouco a pouco que tem mais estrada pela frente.


E por mais que o meu discurso liberalista sobre os sete pecados seja irresistível (e completamente eloquente, diga-se de passagem), não posso esbarrar numa maior gentileza que tombo como uma tonta da década de 50. Me permito amar um Elvis por noite.. e com a despretensão, levo a sério essa tarefa.

Sinto o desequilíbrio do meio-fio de perto e continuo passando a língua, tateando com a boca, tudo para identificar minha posição no tempo e no espaço.

Afinal, de qual mundo veio minha cabeça.. 

passado ou futuro
avanço ou retrocesso..