quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Um achado de 2011.



Talvez eu não escreva a quantidade de folhas que você me escreveu.
Talvez eu não te emocione como você me emocionou.
Talvez eu não faça um terço daquilo que você faz por mim todos os dias.
Talvez eu não fale sobre amor, carinho e amizade como você fala com toda a licença poética necessária.
Talvez eu não te cante as músicas mais bonitas,
Talvez eu não tenha lembranças em pedaço de folha de caderno para te devolver,
Talvez eu não seja justa com seu amor,
Talvez eu nem saiba o que é amor..
Mas o fato é que, “bem aqui desse lado, alguma coisa pulsa por você.”

Eu não sei ser fofinha o suficiente (nem em cartas), mas acho que sei valorizar quem está ao meu lado. Seria clichê dizer que você pode contar comigo para qualquer coisa nessa vida; clichê também seria dizer o quanto te quero bem e o quanto prezo sua amizade. Redundante é pôr aqui todas as coisas que sinto e transparecem quando olho para você.  Óbvio é colocar em palavras tão pouco tempo de convivência desproporcional a quantidade de afeto. Repetitivo é te amar cada vez mais e mais..
Obrigada por ser a criatura mais sensível, linda e intensa que carrego na minha vida!

~
encontrei isso perdido nas minhas coisas. É um bilhete para a melhor lembrança de 2011! A melhor amiga do mundo :)) Luh S2

Um comentário:

luciana disse...

Eu só te amo ta?! *-* <3