sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

EU SOU E SINTO, QUE FIQUE CLARO.

Eu odeio perder. Perder a causa, perder a polêmica, perder o dia, perder meu jogo. E agora estou diferente: não consigo ao menos odiar; só me sentir mal, extremamente mal por tudo.

Para que tanta explanação sobre o que é certo ou errado se a única lógica que está ao alcance dos meus olhos é aquela que quero enxergar? Não há problema em desejar o distante. Ninguém pode me impedir de sonhar acordada. Nem o próprio objeto de desejo.

Estou ao ponto de explodir. Não dá para ter plena compreensão dos fatos que se sucedem comigo. É como se fosse uma derrota, mas é de mim para mim mesma.

É meio humilhante, meio frágil dizer o que sou capaz de sentir..e por não dizer, peco. Daí dou margem à criação de uma imagem deturpada da minha capacidade de ser.

EU SOU E SINTO, QUE FIQUE CLARO.

E sinceramente?
me questiono, por vezes, o por quê da minha falta de caráter (vergonha na cara de ser quem sou seria mais justo como definição.)
Bem que um amigo me respondeu outro dia: é que, afinal, alguém tem que queimar no inferno. 
Estamos aí, então.

Nenhum comentário: