domingo, 11 de setembro de 2011

Para dissolver..

Quantas estações esperarei para que suas formas se desfaçam no sofá?
Quando minhas lágrimas esfriarão no verão?
Em quantas vidas você andará até pedir para voltar para a minha?
Quando minha mente falhará ao esquecer seu rosto?
Quantidade, tempo, quantidade, tempo.
Menos de você, mais para dissolver.


Música de fundo:
Adeus é tudo o que eu preciso ouvir de você - Selvagens à procura de lei.

''Te encontro de novo como eu mesmo previ
Desfaço as promessas que escrevi
Gosto de me ver chorar e de mentir
Que essa é a última de muitas que estão por vir


Depois de um momento a sós
Me pergunto quem está limpando os teus lençóis
Quem vai desatar o fui que por anos fomos nós?


Te escuto dizer tudo aquilo que me rasga
Diga que não vai voltar e me espere pro jantar (...)''

Nenhum comentário: