sábado, 12 de fevereiro de 2011

COMPRO: Cupons de Não Pode.

Repete compassadamente o meu tédio. Todo dia escuto o que eu não devo fazer por hipótese alguma durante toda minha existência. São sempre as mesmas regras que saem da boca dele. Sabe quando você está assistindo o programa mais sem sal de toda a programação? Ou então a parte gastronômica que nunca te interessa porque você só come congelados? Fica com aquela cara de ''mas e daí?'' sem entender um grama do que é dito. Fica com vontade de cuspir todas as informações não compreendias e não válidas que entram contra vontade pelos ouvidos e ocupam espaço na mente.

Essas informações, particularmente, me confundem entre o que eu gosto e o que sou obrigado a gostar; entre o que eu posso e o que devo fazer. Mas de qualquer forma, faço por que deve ser feito. Se não for feito a roda não anda. Se não for feito ele alimenta mais meu tédio e ainda me repreende.

Eu não sei o quanto odeio sentir tudo isso; chega a ser um mix de incômodo e insatisfação. Ouvir um ''NÃO PODE!'' me tira do sério. Não sei quantos cupons de ''NÃO PODE'' ainda tenho na minha cota de paciência até explodir. Haja paciência para mim! Afinal, alguém sabe onde vende esses cupons, por aí? Compro pelo preço dos olhos.

2 comentários:

Érika Patricia disse...

A distância entre vc e esse alguém que vou chamar de NÃO PODE é gritante... Realmente é um tormento para quem tem um mundo de possibilidades ouvir com tanta insistência "NÃO PODE"... No entanto não pense que é fácil para quem viveu em uma época de restrições se adequar a uma de total liberdade!!!

Quando me deparei com a primeira dificuldade de um filho me deparei também com uma mensagem que diz: A sabedoria está em não cobrar do outro o que ele não é capaz de dar" mais ou menos isso!

Portanto seja sábia!!!

Também não esqueça que "Liberdade é não estar preso a nada; isso inclui a própria liberdade."

Seus sentimentos diante da situação devem ter origem do próprio desejo de liberdade...

Com carinho, Érika Patrícia.

peeixa disse...

realmente, ouvir um "não pode" me tira MUITO do sério.
Acho que com qualquer um é assim.
E soa muito bem na boca dos pais -infelizmente- parece que quando nascemos já estamos fadados a ouvir 5647634634749 de NÃO PODE na nossa vida!

Abaixo á repressão! õõ/

:D'