sábado, 4 de dezembro de 2010

São as pequenas coisas que a gente nunca esquece.


Então sua foto no quadro dos melhores funcionários do mês se torna minha única companhia. É com ela que eu converso todos os dias na sua ausência; ausência essa que está mais presente do que nunca. Como posso me manter num lugar, sufocada pelas paredes amarelas, sem ter você sob meu alcance?

Agora num cargo melhor, agora num espaço melhor, me deixou para trás como se eu fosse uma roupa velha e surrada. Você não quis me dar nenhum ''tchau sorriso meia boca'' para eu guardar no bolso. Na verdade, se me mandasse rosas e declarações, ainda assim eu não saberia o que fazer com a despedida. Não quero aprender um tchau.

Se eu falar sobre isso com alguém, eu gaguejo. Se gaguejo, eu choro. Prefiro então afogar essa história nas minhas veias tão cheias de sangue e fazer cara de quem comeu e não gostou, como você mesmo disse uma vez! Ríamos tanto dessa suposta cara! Lembro bem quando pôs para fora essa frase épica!Eu havia colocado uma música apaixonante (ou apaixonada) da minha banda preferida na sua sala e você ainda na cozinha, gritava para abaixar a altura do som ''insuportável'', porque a voz daquele cara era de QUEM COMEU E NÃO GOSTOU! hahaha! Desde então, qualquer música romântica suficientemente para nos tirar o fôlego tem essa cara.

Desde então, qualquer coisa que me faça rir fácil tem a sua cara. Mas agora sinto a solidão me bater a porta num ritmo cada vez mais acelerado e eu acompanho, ao marcar o tempo dessa nova música ''cara de quem comeu e não gostou'' com o meu coração. Bate, bate, bate tanto que me faltar o ar! E você de tão longe nem consegue notar, não é!? Responda longinquamente e aí, as palavras vão se dissipar no ar que me falta e eu terei, enfim algo seu em mim! ah que delícia tal posse!

Acho que estou sentindo tanta sua falta que começo a ter um leve distúrbio, algum problema mental, algo relacionado a minha concentração. Se a saudade me tomar por completa, além da minha cabeça, espero que ela me leve a você num tele-transporte, como numa morte, mas que eu fique feliz. E se essa saudade transbordar, que ela seja suficiente e sirva para nós dois como um elo de ligação eterna. E se ela me enlouquecer deveras, que eu perca o emprego para poder ter mais tempo de pensar em você no dia!

Ah, caso realmente a última citação venha a acontecer, levarei a foto para que a conversação seja mais real; por mim e por ti também.

Um comentário:

Janaina RC disse...

Sim, está tirando minha concentração, e também espero que a saudade não seja apenas minha. Belíssimo post, você é impressionante.