sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Duplicando.

- Eu estou puto com você!
- Tanto quanto eu estou com saudade de você?
- Tô falando sério. Tô muito, muito puto.
- E eu tô com muita, muita falta.
- Acho que a gente já sabe o que vai fazer por aqui..
- Beijar? Abraçar?
- Seguir rumos distintos...
- Então a saudade vai duplicar...

E cheia de boas intenções, Renata toma no cu mais uma vez.
São sempre os mesmos fins.

Mas pera aí, afinal; o que é o fim para mim?

2 comentários:

Iago Barreto disse...

Me identifiquei bastante com esse texto. Há uma frase que exemplifica o que você quis dizer com esse texto: se o conteúdo se refaz, é preciso mudar a embalagem.

Caio disse...

É o famoso idiota!