quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Primícia - Primeira Colheita.


E se eu te achar na esquina amanhã, vou gritar bem alto num tom mais estridente e metálico possível:

- Vai se fuder, otário!

Porque ninguém merece ser tão certinho, tão bonzinho, tão... cheio de inho o tempo todo. Porque eu não suporto sua cara de sono, seu sorriso delicado no fim das manhãs. Eu estou completamente insatisfeito e decepcionado com sua nova máscara recém descoberta. Eu mal posso acreditar que você é assim de verdade!Não gosto de gente tão boa, logo não gosto da face ''Jesus Cristo pregado na cruz'' que você montou para me afastar. Esse seu pudor me cansa e sua bondade me enche de nojo. E se você não entender com clareza do outro lado da rua eu posso até repetir:

- Vai se fuder, otário! sai do meu rumo que eu quero ver é a peia!

2 comentários:

Anônimo disse...

as vezes eu me coço pra dizer isso, mas tenho muitos amigos certinhos (que as vezes dão vontade de furar suas gargantas) mas me equilibro em Baphomet! Beju nu suvaku!(que intimidade eihm...) Não me leva a sério sempre eu sou doido!

giu batista disse...

acho que um pouco de malícia sempre cai bem. rsrs