quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Cruzamento.


Eu adoro quando você se preocupa comigo. Quando espera o meu expediente acabar e segue até à minha casa para se certificar que vou ficar bem. Quando me observa e guia de longe, como se eu não soubesse da sua existência, eu atravessando a avenida principal em passos largos. Quando, por coincidência, nos encontramos no Pacífico e você senta e toma um café ao meu lado, perguntando como foi a minha semana, mesmo sabendo na ponta da língua tudo o que eu possa ter feito.

E eu continuo a adorar o seu dedo atencioso, suave na minha rotina. As respostas vêm rápidas como se você fosse um diário onde eu pudesse escrever o resumo dos meus dias sem me preocupar no sentido das palavras. Você conta sobre novidades que nem me interessam, mas eu escuto tudo como quem dependesse daquelas informações soltas para viver.

E a gente sai de mãos dadas, ora correndo da chuva, ora esperando as gotas mais pesadas tocarem nossos corpos, indo em direção ao parque para pegar um ônibus. E como sempre, está tarde o suficiente e não passa ônibus algum na rua deserta. Você se dispõe a me acompanhar até à minha casa na escuridão da noite, na calmaria do silêncio que nós produzimos.

Esse teu cuidado me encanta, me inspira e eu passo a te ver, cada vez mais, de um modo especial e surpreendente. Então a gente se despede dizendo um ''tchau, até qualquer dia'', mesmo sabendo que você não resistirá a me seguir pelo cruzamento no dia seguinte. E sabendo disso a gente sorri sem jeito. Eu finjo que não noto e você finge que está na minha vida por acaso. Nos beijamos no rosto de maneira amigável e eu te vejo seguir num vulto sereno na escuridão e espero com ansiedade que tudo aconteça amanhã mais uma vez.

6 comentários:

L30 disse...

Tao sensivel. ownt =]

giu batista disse...

sensível demais mesmo. Na beira entre o romantismo e o brega. hahaha

GIMENEZ, Liz disse...

HSUAISHUAS eu gostei. sim, já estou seguindo você também. :*

Anônimo disse...

Leo,Todas nos(mulheres) gostamos de ser amadas e protegida, não é uma questão de sensibilidade.Parabéns Giu Batista.

millin' a disse...

muito bom ;;

giu batista disse...

muito obrigada, meu povo! fico muito grata!! (L)'