terça-feira, 31 de agosto de 2010

Aletheia.


E depois que eu apago seu nome na minha lista telefônica, depois que eu esqueço seu endereço, bem depois que eu cicatrizando os cortes, você reaparece. Você me liga, me procura para dizer quantas saudades tem do que já fomos. E com todo a meiguice de sempre, com o carinho que eu já tinha me acostumado a não sentir, você esquenta aquilo que já tinha esfriado ao ponto de evaporar.

Não, Felícia, não. Entenda que eu vou resistir a você só dessa vez. Quero provar a mim mesmo que não sou seu capacho. Quero me sentir homem no mais alto grau do machismo para me reconhecer no espelho. Eu preciso abstrair a imagem do seu corpo branco perolado sobre minha cama, esquecer o toque suado das suas mãos.

Eu me pergunto quando terei paz de espírito e isso implica no exato momento em que você sumirá do meu campo de visão para sempre. Confesso que enquanto você andava de um lado para o outro nas manhãs ensolaradas dentro do meu quarto eu estudava a sua anatomia, desde seus cabelos aos seus pés finos. Cada curva do seu corpo me chamava para o pecado e hoje não é diferente. Depois de desligar o telefonema inesperado, fiquei excitado ao ponto de sentir seu cheiro no ambiente mesmo sem sua presença aqui.

Mas entenda, Felícia, eu não posso me arriscar tanto. Um dia da caça e outro do caçador. Eu não posso ser a presa fácil dessa vez. Nós dois sabemos que você me tem nas mãos, entretanto isso poderia ficar subentendido. Nós dois poderíamos acreditar na minha força de vontade pelo menos uma vez. Nós dois... chega de planos para nós. Você poderia desaparecer como sempre e deixar que eu continue a te querer só de longe, porque de longe é mais seguro. Ponto.

5 comentários:

mônica oliveira #) disse...

É .. e depois de tudo ele reaparece. #foda! poster, massa *-*

giu batista disse...

inspirado sabe em quem né? vida bandida, essa a minha! UAHAUAHSUHAUSHSUSH :X mas um dia a gente aprende, dona Mônica. A gente aprende!

GIMENEZ, Liz disse...

HSAUIOSUASAS. Um dia. :)

Anônimo disse...

Vc é demais!!!Parabéns...

millin' a disse...

pra falar a verdade, não tem como não aprender. belissimo texto ;D