sexta-feira, 9 de julho de 2010

No inferno.

Hoje eu desisti de toda a vida que há em mim. Não que eu seja fraco, mas foi necessário. Eu abandonei toda a babaquice linear que me cerca. Que me cercava! Eu renasci para me salvar de mim. O óbvio já não me interessava a um bom tempo, se é que me entende. Explodo de ódio quando amanhece e noto o ''de sempre'' comigo. Como se fosse a minha sombra, minha consciência impulsionando a rotina da minha história. Eu não vou mudar nada sendo tão humano, assim, tão repetitivo. Acho que preciso ir no inferno e voltar só para ter uma experiência mais interessante que meu dia-a-dia. Ah, lembrei: o inferno é aqui.

3 comentários:

Iago Barreto disse...

Gostei do enfoque que deu ao texto, de um rotina comum, que de tão comum pra você (e muitas pessoas por aí) se tornou apática, causando um desgosto irreperável, a ponto de desistir da vida (foco do texto). O desfecho é sensacional: "O inferno é aqui", não poderia haver melhor.

Parabéns pelo texto, do seu sempre fã, Iago Barreto.

Caio disse...

Muito legal o final!
Se o inferno é aqui que tal ir pro céu e viver uma experiência menos diabólica?
Viver numa rotina é normal
Se conformar com a rotina é querer ser escravo,ainda bem que tu pensa como eu,mas gostei do seu neologismo"babaquice linear",acho que dai podemos concluir que existe "babaquice quadrática","babaquice senoidal","babaquice exponencial".
É eu sou mesmo um babaca!

giu batista disse...

caio, sério, existe muito centro de apoio pra gente que usa drogas e tal... dá uma passadinha por lá só pra ver como é, sabe.. *briiiiiiinks*

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk'

obrigada pelos comentários.
muito grata.

thanks!