segunda-feira, 12 de julho de 2010

Drama Mexicano...

O vazio toma conta do corpo que um dia já foi teu e agora há espaços em branco nas páginas do livro da minha vida que um dia foi tua também.

Onde vou passar os novos dias?
Vou continuar rezando para quem não acredita?

Meus dedos nada tocam além do lado não habitado da cama. Os erros não me esclareceram grande coisa. Aprendi a ser um bom perdedor diante da tua partida. Acho que não devo insistir em escrever no escuro, pois as linhas não são tortas como meu estado emocional, o tal fracasso parcial de estar morto e tão feliz.

Então está decidido, concretizado, afirmado, solidificado, anunciado e todos os outros ados existentes para firmar a crença no que falo: nunca mais escreverei sobre tua perfeição na luz, não colocarei suas iniciais nos pulsos nem citarei seu nome (somente para minha boca desacostumar da sua presença). Não sou poeta e não sei a amar. Mas um dia eu aprendo!

2 comentários:

Caio disse...

Não entendi o título "Drama Mexicano"
Se lembrou de uma novela mexicana quando escrevia?

Amar é para os fortes,quem não sabe amar dificilmente será amado!

Anônimo disse...

é pq é tão apaixonado que seja a ser brega, entende? haha.

by: Giu