quinta-feira, 3 de junho de 2010

A saga de Édipo (decifra-me ou devoro-te?)



Na antiguidade, o mito foi usado pelo dramaturgo Sófocles na tragédia Édipo rei, para uma reflexão sobre as questões da culpa e da responsabilidade dos homens perante as normas e tabus. Um resumo desse relato mítico, que é a causa do nome do blog:

(retirado do livro de Gilberto Cotrim, Fundamentos da Filosofia)

Laio, rei da cidade de Tebas e casado com a bela Jocasta, foi advertido pelo Oráculo (resposta que os deuses davam a quem os consultava) de que não poderia gerar filhos. Se esse aviso fosse desobedecido, seria morto pelo próprio filho e muitas outras desgraças surgiriam.

A princípio, Laio não acreditou na profecia do oráculo e teve um filho com Jocasta. Quando a criança nasceu, porém, cheio de remorso e com medo da profecia, ordenou que o recém-nascido fosse abandonado numa montanha, com os tornozelos furados, amarrados por uma corda. O edema provocado pela ferida é a origem do nome Édipo, que significa “pés inchados”.

Mas o menino Édipo não morreu. Alguns pastores o encontraram e o levaram ao rei de Corinto, Polibo, que o criou como se fosse seu filho legítimo. Já adulto, Édipo ficou sabendo que era filho adotivo. Surpreso, viajou em busca do oráculo de Delfos para conhecer o mistério de seu destino. O oráculo revelou que seu destino era matar o próprio pai e se casar com a própria mãe. Espantado com essa profecia, Édipo decidiu deixar corinto e rumar em direção a Tebas. No decorrer da viagem encontrou-se com Laio. De forma arrogante o rei ordenou-lhe que deixasse o caminho livre para sua passagem. Édipo desobedeceu às ordens do desconhecido. Explodiu, então, uma luta entre ambos na qual Édipo matou Laio.

Sem saber que tinha matado o próprio pai, Édipo prosseguiu sua viagem para Tebas. No caminho deparou-se com a Esfinge, um monstro metade leão, metade mulher que lançava enigmas aos viajantes e devorava quem não os decifrasse. A Esfinge atormentava os moradores de Tebas. O enigma proposto pela Esfinge era o seguinte: “Qual o animal que de manhã tem quatro pés, dois ao meio-dia e três à tarde?” Édipo respondeu: “É o homem. Pois na manhã da vida (infância) engatinha com pés e mãos; ao meio-dia (na fase adulta) anda sobre dois pés; e à tarde (velhice) necessita das duas pernas e o apoio de uma bengala”.

Furiosa por ver o enigma resolvido, a Esfinge se matou. O povo tebano saudou Édipo como seu novo rei. Deram-lhe como esposa Jocasta, a viúva de Laio. Ignorando tudo, Édipo casou-se com a própria mãe. Uma violenta peste abateu-se então sobre a cidade. Consultado, o oráculo respondeu que a peste não findaria até que o assassino de Laio fosse castigado. Ao longo das investigações para descobrir o criminoso, toda a verdade foi esclarecida. Inconformado com o destino, Édipo cegou-se e Jocasta enforcou-se. Édipo deixou Tebas, partindo para um exílio na cidade de Colona.

12 comentários:

Brucelee'LUCASPIRES. disse...

esse edipo era mto é do gay
olha as fotos dele ;D
mas a historia é irada!

Leo'Brasil disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

oque quer dizer sobre o mito da saga de Edipo ?

Anônimo disse...

comente sobre o mito da saga de Edipo

giu batista disse...

fiz o post pq muita gente me pergunta de onde tirei ''Decifra-me ou Devoro-te'' para ser o título do blog. Mó galera não conhece o mito grego então, vi um ''resumo'' no meu livro de filosofia e resolvi postar!

É sobre o Complexo de Édipo ( descrito por Freud)que se verifica quando a criança atinge o período sexual na infância e dá-se conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto no ambiente familiar, mas tem toda a historinha da Esfinge e blá blá blá que joga um enigma e fala a frase que eu adoro.

'' DECIFRA-ME OU DEVORO-TE. ''

Marisa disse...

Nossa obrigada por ter postado isso, porque vai cair na minha prova de filosofia eu nao tem no meu livro ai aqfoi o unico lugar onde achei Brigadah ;*

Nietzsche Pop disse...

Parabéns pelo blog. Bela iniciativa!

giu batista disse...

obrigado ao navegantes! :)

Anônimo disse...

valeeeu precisava mtmtmt desse resumao obgaduuh (((:

Anônimo disse...

Parabéns pela iniciativa muito obrigado pelo resumo !!!

Anônimo disse...

ô,muito bom a história!
Parabéns ae pro blog! hehe'
Vlw,abraço ^^

Prof. Romeu disse...

O povo brasileiro precisa responder ao enigma: quem somos? Enquanto não descobrirmos nossa verdadeira identidade, andaremos às tontas, tentando driblar a esfinge. Os senhores dos meios de comunicação não permitem que o povo brasileiro marche rumo à sua própria identidade. Assim, perdidos, andando às cegas, não lutamos por nossos verdadeiros objetivos e não vamos a lugar algum.