quinta-feira, 3 de junho de 2010

Bonecas


Janaína tinha vergonha de dizer que gostava de menina. Sempre que segurava a mão de suas amigas lhe faltava o ar. Ela fingia ser como as outras mocinhas, mas nem sempre conseguia. Brincava de boneca com Malu e Júlia em sua casa todas as tardes, mas Janaína queria brincar de boneca na vida real também. Janaína gostava de Mallu. Mallu não sabia se gostava de alguém e Júlia gostava das duas e de Edu. Júlia brincava com menino e menina. Mallu não sabia se queria brincar. Janaína quer que Mallu aprenda. Mallu é sexy e tem seios. Janaína não é nenhum pouco bonita e quer todo o corpo de Mallu. Júlia tenta convencer Janaína que isso é normal. Janaína não sabe quem é, só sabe que Mallu tem lindas pernas. Mallu fugia das bonecas todas as tardes e Janaína se confundia com questões básicas da filosofia. Júlia era perversa. Mallu sabia. Janaína sabia. Mas Janaína achava que queria. Mallu lutava com todas as forças contra as bonecas. Júlia era manipuladora. As amigas se sentiam diferentes. Janaína apertava a mão de Mallu. Apertava a cintura de Mallu. Mallu chorava. Júlia ria. Janaína sonhava. Júlia beijava Edu. Mallu assistia horrorizada. Janaína acalmava Mallu. Mallu abraçava Janaína. Janaína insistia no jogo das bonecas. Mallu era fraca. Cedeu. Cedia. Janaína e Mallu passaram a brincar todas as tardes. Júlia coordenava o jogo. Edu cuidava metodicamente das bonecas. Mallu beijava Júlia, Júlia beijava Janaína, Janaína beijava Edu a força e Edu beijava as três. Definitivamente, as vezes, brincar de boneca rende.

2 comentários:

Patricia disse...

"Definitivamente, as vezes, brincar de boneca rende."
Rs rs rs rs...
A imaginacao eh infinita, talvez seja essa a maior beleza em brincar!
Bjoos.

giu batista disse...

;D