sábado, 20 de fevereiro de 2010

Inseto.


minha vida em flor, meu amor
destroçada pelas mãos de caça.
Caça a fera, pega a fugitiva
que esconde-se desde a matina
no escuro,
no silêncio mudo
na cor opaca da tua alma.

Levanta-te e devore-me mesmo que voe.
Destino é simples destino
correrei em círculos ao encontro do predador.

Beije-me a mão
diga que não
brinque com a canção
que fizemos no Domingo,
quando no reflexo do vidro embaçado
me vi como um bicho.

Um bichinho tosco, sem graça,
sem asas fortes,
não podendo assim voar para longe
das tuas mãos firmes.

O jeito é contar com a sorte
para você não abusar do meu aspecto frágil,
asinhas finas, olhinhos apertados.

O perigo maior virá com a contagem
dos Domingos.
Minha vidinha de insento é curta
(perante a sua)
e morrerei te amando,
mas se esse amorzinho for tão forte
que atravesse a morte,
com quem vou dividi-lo?

Você continuará voando, por aí,
sem asinhas,
a procura de novos bichinhos
para se entreter.

Melhor guardar o amor no meu coração pequenino,
dentro do meu organismo não complexo
e me conformar com uma vida no paraíso dos insetos.

Um amor bem guardado,
é um segredo não descoberto.
sereno, sonso, silencioso,
pórem latente.
Quer saber? Essa vida de inseto
não vale nada!
Logo eu, que achava a existência humana
tão complicada...

2 comentários:

Caio disse...

"O perigo maior virá com a contagem
dos Domingos.
Minha vidinha de insento é curta
(perante a sua)
e morrerei te amando,
mas se esse amorzinho for tão forte
que atravesse a morte,
com quem vou dividi-lo?
"

Caramba gostei muito dessa parte,poema de inseto heim!
Muito diferente e diverito,valeu ai.
è foda esse amor de inseto!
kkkkkk

L30 disse...

''Um amor bem guardado,
é um segredo não descoberto.
sereno, sonso, silencioso,
pórem latente...''
Vc mandou bem me identifiquei mt...da p fzr uma musica 'xD bjin Linda