segunda-feira, 13 de julho de 2009

Não traga mais do mesmo.


Ele queria viver. Independente do que estava ao seu redor e das pessoas que o criticam, ele precisar viver. Viver, na sua concepção, inclui beber, amar, comer alguém e tudo mais. Ele quer carne e só isso que faz ele acordar pela manhã ou sair pela madrugada escondido. Jhon é diferente, é essa a verdade.

Jhon não quer dinheiro, status e reputação. Sabe da existência de algo melhor... descobriu com o tempo e se senti privilegiado, pois a grande maioria das pessoas estão alienadas ao ponto de não enxergar as tais coisas quentes, coisas vivas, coisas que entram nos corpos como um demônio rasgando os músculos, que Jhon quer para si.

Ele espera da vida uma utópica liberdade de ir e vir, chances de se expor, de mostrar quem ele é, e que os outros possam se libertar também. As vezes ele reflete, e chega a esse ponto: Cada pessoa tem sua verdade, cada pessoa tem um mundo, logo cada ser tem a vida que almeja. Se ele gosta de viver loucamente, não necessariamente os outros devem viver do mesmo modo. Mas então ele parar e se pergunta: se cada um vive da maneira que lhe convém, porque ele não pode também? Porque ele não pode ser quem é? Porque o condenam, discriminam, apontam dedo? É esta a problemática; respeitar e não ser respeitado. Compreender e não ser compreendido. É questão de preconceito.

Isso machuca ao máximo. O mundo está contra Jhon e ele não baixa a cabeça. Ele não tem medo, pois como diz o ditado: ''quem não deve não teme''. Há dezenas de dificuldades reais que estão matando milhões e milhões de vidas, e esse problema existencial abstrato é mínimo. Só prejudica Jhon... Jhon é o único que sofre por querer ser real. Jhon morre aos poucos, já está sem forças de lutar contra a maré. Cansado ele segue... Ele quer sexo, drogas e rock 'n roll. Ele quer viver da maneira que acha correta e quer que todos entendam isso.


Estar aqui não basta. Ele quer sentir que está vivo, que está presente. Jhon quer viver.

''Eu não me importo se ninguém quiser me compreender'' - Expediente, Noção de Nada.

Nenhum comentário: