sexta-feira, 22 de maio de 2009

Discriminar, humilhar, injustiçar.


Uma das coisas mais irritantes e dolorosas, no meu ponto de vista, é a humilhação. Qualquer tapa na cara dói, porém passa. Uma humilhação dói na alma e é remoída na memória por um longo tempo. É absurdo a submissão por falta de opção.

Tantas batalhas travadas, vitória sobre a Monarquia, queda da República da Espada, fim da República das Oligarquias (pelo menos aparentemente), revoltas internas, luta estudantil, por fim, houve (e ainda há) uma série de revoluções onde a massa manifesta seu valor, sendo que hoje somos obrigados a obedecer regras impostas por um governo falido, representantes hipócritas, necessitamos implorar assistência e informação, melhor dizer a piedade de poderosos que dormem tranquilos em suas mansões usufruindo da bondade da população. Bondade sim, pois somos nós, os tolos que votam nos tais. Somos nós que pagamos a vida de luxo deles.

Baixar a cabeça e humilhar-se. Ficar aos pés, pronto para acatar ordens. Sem direitos, sem condições de vida favoráveis, sem compreensão, sem opção, sem falar, sem pensar, sem querer. Lutamos por gerações e gerações com a finalidade de receber humilhação em troca.

Me parece que a acomodação geral virou uma regra também. A falta de comprometimento social é a base do problema, seguida da falta de caráter e responsabilidade dos três poderes. O tempo está correndo, as pessoas morrem pouco a pouco sem conhecer a felicidade ou no mínimo o papel de cidadão respeitado.

É assim que a vida está passando. Espero que possamos nos erguer e lutar pelos nossos ideais. Vencemos várias vezes, passos foram trilhados. Não podemos e nem devemos desistir dos direitos que possuímos. Não podemos desistir de nós mesmos. O poder real e digno sempre estará nas mãos dos sofredores.

3 comentários:

Iago Barreto disse...

Excelente analogia! Achei este texto bem similar ao último que postei em meu blog, refiro-me a "o Espírito e a Espada", meu post mais recente. É a divisão das classes que você mencionou, ao mesmo tempo em que as facas e as pisadas sujas e corruptas dominam todos nós. Herença que vem de longe, de muito longe, desde quando a sociedade passou a se organizar seguindo uma "divisão de classes", tudo surgiu daí.
Já houve um tempo em que o ser humano lutou mais por seus direitos, ao invés do simples respirar e ver tudo passar (o que comumente ocorre hoje). Lembro-me com clareza dos "caras pintadas", lutando por seus direitos, simples estudantes, todavia, sempre exacerbando sua vontade de vencer, ou seja, conquistar seus direitos. Jovens aparentemente tão fracos, mas tão fortes quando unidos. E assim ocorreram tantas revoluções, em todos os contextos sociais durante a história da humanidade. Mencinonei os "caras pintadas", pq é o que me lembro com mais clareza nesse momento, sem falar que foi algo que ocorreu em nosso país.
É aí que me pergunto: Que ideais devemos sustentar hoje? Se o temos, pq que é tão difícil exercê-los? Porque a tendência do mundo é nos corromper, seja pisando na nossa honra para ver-nos na nossa glória, seja entregando-se fácilmente aos 'maiores', visando auto-crescimento, sem pensar nos outros.
Realmente a arma (espada/"superiores") não mata, quem se mata é o próprio homem e seu eu naturalmente egocêntrico e individualista.
Mas é utópico, é quase impossível mudar algo, sem mudar a mente humana, e a tendência comodista reina sempre!
Mesmo assim ainda acredito na boa índole dos poucos, na capacidade humana de amar! De podermos manter nosso 'espírito' vivo, o máximo que pudermos, fugindo da possibilidade de nos corrompermos, sendo honestos, puros, sinceros e mantendo os olhos abertos para as espadas que nos atacarão!

'G i u. disse...

eu gostei tanto do teu texto que me ''inspirei'' um pouco. hahaha' no começo a idéia, na verdade, era escrever uma coisa pessoal, sobre a família. Você me conhece um pouco e sabe da existência da minha famosa liberdade limitada. Queria falar de uma luta sem vitória ou derrota, mas quando percebi o texto tomou outros rumos . (: também aprovei o resultado.

Penso que o ser humano foi criado com uma real e significativa inclinação para o mal e há pessoas (a grande maioria) que se intregam por inteiro a esse lado tenebroso.

É triste fazer parte desse ciclo.

At First Sight disse...

Estou pensando e repensando nesse texto últimamente...